24
abr

A Psicoterapia via internet

Psicoterapia via internet é tão bom, se não melhor, do que o cara-a-cara das consultas

p2

A psicoterapia online é tão eficiente quanto a terapia convencional. Três meses após o final do tratamento, os pacientes que receberam o tratamento on-line exibiam menos sintomas. Pela primeira vez, pesquisadores clínicos da Universidade de Zurique conseguiram fornecer provas científicas sobre a psicoterapia via internet.

Será que a psicoterapia via internet funciona? Pela primeira vez, pesquisadores clínicos da Universidade de Zurique estudaram se psicoterapia on-line e terapia convencional face-a-face são igualmente eficazes em um experimento. Com base em estudos recentes, a equipe de Zurich constatou que as duas formas de terapia foram eficientes. Além de confirmado, os resultados da terapia online, foram além das suas expectativas.

Foram seis terapeutas e 62 pacientes, a maioria dos quais estavam sofrendo de depressão moderada. Os pacientes foram divididos em dois grupos iguais e distribuídos aleatoriamente em cada uma das formas terapêuticas. O tratamento consistiu em oito sessões, com diferentes técnicas estabelecidas que resultam da terapia cognitivo-comportamental e poderiam ser realizadas de forma oral e escrita. Os pacientes tratados on-line tiveram de executar uma tarefa escrita predeterminada por uma unidade de terapia – como consultar a sua própria auto-imagem negativa.

Terapia Online ainda mais eficaz a médio prazo
“Em ambos os grupos, os valores de depressão caíram significativamente”, diz o professor Andreas Maercker, somando-se os resultados do estudo. No final do tratamento, a depressão não foi mais diagnosticada em 53%o dos pacientes que foram submetidos a terapia online, em comparação com 50% para a terapia de face-a-face. Três meses após a conclusão do tratamento, a depressão em doentes tratados online tinha diminuído, enquanto que aqueles tratados convencionalmente apenas ocorreu uma diminuição mínima apresentada: a ausência de depressão pode ser detectada em 57% dos pacientes com a terapia online em comparação com 42 % com terapia convencional.

Para ambos os grupos de pacientes, o grau de satisfação com o tratamento e terapeutas foi mais ou menos igualmente elevado. 96% dos pacientes que receberam a terapia on-line e 91% dos beneficiários do tratamento convencional avaliaram o contato com o seu terapeuta como “pessoal”. No caso da terapia on-line, os pacientes tendem a usar os contatos de terapia e homework subseqüente muito intensamente a progredir pessoalmente. Por exemplo, eles indicaram que tinham re-ler a correspondência com o seu terapeuta de vez em quando. “A médio prazo, a psicoterapia online mesmo produz melhores resultados. Nosso estudo é uma evidência de que os serviços psicoterapêuticos na internet são um complemento eficaz para cuidados terapêuticos “, conclui Maercker.

Literatura:
Birgit Wagner, Andrea B. Horn, Andreas Maercker. Um estudo de não inferioridade, randomizado e controlado: contra intervenção face-to-face cognitivo-comportamental para a depressão com base na Internet. Journal of Affective Disorders. 23 de julho de 2013. DOI: 10.1016 / j.jad.2013.06.032

Fonte: University of Zurich

Continue lendo

Deixar um comentário
03
abr

PSICÓLOGO, O CAMINHO É EMPREENDER E SEGUIR EM FRENTE

lâmpadasNos momentos de crise, quando descobrimos que nossos caminhos se estreitam ou que faltam opções, precisamos nos reinventar e planejar formas de empreender, de realizar novos projetos. Para tanto é preciso paixão e muita vontade de trabalhar. É fundamental ter iniciativa e evoluir continuamente, cuidando do marketing pessoal e da rede de contatos.

E onde encontrar as oportunidades?
Em cada lugar e em todos, ao nosso redor.

Deixar um comentário
03
mar

A figura paterna no desenvolvimento infantil

Pesquisas revelam a influência específica do pai no fortalecimento da empatia

novembro de 2014

Continue lendo

Deixar um comentário
02
fev

Estresse? Mude o ponto de vista

Em situações estressantes, mude o ponto de vista

Interpretar a tensão como sinal de animação e não de ansiedade ajuda a melhorar o desempenho

Continue lendo

Deixar um comentário
02
dez

Comer menos contribui para o cérebro

Cientistas descobrem molécula ativada pela restrição calórica que retarda o envelhecimento do cérebro

brain_junk_food_090727_mn

Comer demais pode causar o envelhecimento do cérebro, enquanto comer menos ativa uma molécula que ajuda o cérebro a se manter jovem.

Continue lendo

Deixar um comentário
19
nov

Pais controladores prejudicam a assertividade dos filhos

Jovens com pais dominadores foram menos capazes de enfatizar seus pontos de vista de forma confiante e produtiva

Daisy Yuhas
Deixar um comentário
12
nov

Conheça cinco mitos sobre serial killers

Criminologista analisa casos reais para tentar explicar o macabro fascínio da sociedade por histórias que envolvem assassinos em série

Scott Bonn
Deixar um comentário
30
out

O que os novos neurônios fazem

Cientistas acreditam que que aumentar a produção de novas células cerebrais pode ajudar a fixar novas memórias e contribuir para reverter transtornos de ansiedade

Mazen A. Kheirbek e René Hen
Deixar um comentário
08
out

Sem palmada!

Estabelecer limites é uma forma de amar, de cuidar e proteger. A questão discutida aqui é a forma como esses limites são estabelecidos e, para isso, é preciso rever valores

Por Beatriz Acampora e Silva de Oliveira


Beatriz Acampora e Silva de Oliveira é mestre em Cognição e Linguagem, psicóloga, jornalista e professora da área de saúde da Universidade Estácio de Sá. Autora do livro Autoestima: Práticas para transformar pessoas e, em parceria com João Oliveira, A Importância dos Sonhos. Ambos publicados pela Wak Editora.

Continue lendo

Deixar um comentário
03
out

O Brilho do Carisma

A liderança surge como um processo coletivo e muitas vezes funciona como uma espécie de “truque”, que pode ser aprendido e desempenhado em condições específicas

S. Alexander Haslam e Stephen D. Reicher
Deixar um comentário