02
dez

Comer menos contribui para o cérebro

Cientistas descobrem molécula ativada pela restrição calórica que retarda o envelhecimento do cérebro

brain_junk_food_090727_mn

Comer demais pode causar o envelhecimento do cérebro, enquanto comer menos ativa uma molécula que ajuda o cérebro a se manter jovem.

Continue lendo

Deixar um comentário
19
nov

Pais controladores prejudicam a assertividade dos filhos

Jovens com pais dominadores foram menos capazes de enfatizar seus pontos de vista de forma confiante e produtiva

Daisy Yuhas
Deixar um comentário
12
nov

Conheça cinco mitos sobre serial killers

Criminologista analisa casos reais para tentar explicar o macabro fascínio da sociedade por histórias que envolvem assassinos em série

Scott Bonn
Deixar um comentário
30
out

O que os novos neurônios fazem

Cientistas acreditam que que aumentar a produção de novas células cerebrais pode ajudar a fixar novas memórias e contribuir para reverter transtornos de ansiedade

Mazen A. Kheirbek e René Hen
Deixar um comentário
08
out

Sem palmada!

Estabelecer limites é uma forma de amar, de cuidar e proteger. A questão discutida aqui é a forma como esses limites são estabelecidos e, para isso, é preciso rever valores

Por Beatriz Acampora e Silva de Oliveira


Beatriz Acampora e Silva de Oliveira é mestre em Cognição e Linguagem, psicóloga, jornalista e professora da área de saúde da Universidade Estácio de Sá. Autora do livro Autoestima: Práticas para transformar pessoas e, em parceria com João Oliveira, A Importância dos Sonhos. Ambos publicados pela Wak Editora.

Continue lendo

Deixar um comentário
03
out

O Brilho do Carisma

A liderança surge como um processo coletivo e muitas vezes funciona como uma espécie de “truque”, que pode ser aprendido e desempenhado em condições específicas

S. Alexander Haslam e Stephen D. Reicher
Deixar um comentário
29
set

O Risco dos Estimulantes na Infância

Crianças distraídas demais estão prestes a se enquadrar em um novo distúrbio, que já está no alvo de laboratórios. Isso pode aumentar o uso já exagerado – e perigoso – de estimulantes na infância

por Michele Muller

Como-lidar-com-crianças-hiperativas-1
Antes de diagnosticar uma criança com TDAH, deve-se levar em conta que muitas condições podem ter relação com seu comportamento inquieto, como problemas de visão, audição e superdotaçã

Há um movimento na Psiquiatria que defende a legitimação do Tempo Cognitivo Lento (Sloggish Cognitive Tempo), uma desordem que tem grandes chances de engrossar as páginas da futura edição do Diagnóstico de Saúde Mental (DSM). No início do ano, o Journal of Abnormal Child Psychology, publicação oficial da Sociedade Internacional de Pesquisas em Psicopatia Infantil, dedicou 136 páginas ao novo distúrbio, que poderia vir a disputar com o déficit de atenção e hiperatividade (TDAH) o título de diagnóstico mais comum entre crianças e adolescentes.

Continue lendo

Deixar um comentário
17
set

Brincar contribui para o desenvolvimento infantil

A brincadeira permite que a criança dê significado a momentos de crise e elabore vínculos afetivos e sociais

LEGO_Steine_fallend

Quanto tempo as crianças são capazes de brincar sem interrupção? Segundo observadores, as de 2 anos concentram-­se cerca de cinco minutos em uma única atividade; as de 5, 15 minutos. Qual o sentido dessa medição? Preocupados com as futuras gerações, especialistas questionam a qualidade da infância atual, em especial o tempo diário destinado às brincadeiras. Vital para o desenvolvimento infantil nos aspectos social, psicológico e cognitivo, brincar é o principal meio encontrado pelos pequenos para adentrar o universo das relações humanas. É o que lhes permite elaborar vínculos afetivos e sociais, bem como desenvolver a criatividade e o interesse pela aprendizagem.

Continue lendo

Deixar um comentário
08
set

Transtornos Emocionais do Envelhecimento

Como disse Adoniran Barbosa “Envelhecer é Uma Arte”. De fato há uma arte em envelhecer e suas peculiaridades são muitas 

healthy-aging-main

O relacionamento do idoso com o mundo se caracteriza pelas dificuldades adaptativas, tanto emocionais quanto fisiológicas; sua performance ocupacional e social, o pragmatismo, a dificuldade para aceitação do novo, as alterações na escala de valores e a disposição geral para o relacionamento objectual. No relacionamento com sua história o idoso pode atribuir novos significados a fatos antigos e os tons mais maduros de sua afetividade passam a colorir a existência com novos matizes; alegres ou tristes, culposas ou meritosas, frustrantes ou gratificantes, satisfatórias ou sofríveis… Por tudo isso a dinâmica psíquica do idoso é exuberante, rica e complicada.

Continue lendo

Deixar um comentário
01
set

Como a terapia cognitiva pode mudar seu cérebro

Dr. Cristiano Nabuco

mind-reading-computer

Já não é de hoje que sabemos a respeito da importância de se fazer uma “boa” psicoterapia em certas fases ou momentos de vida. Muito embora exista atualmente um número bastante expressivo de abordagens disponíveis no mercado (mais de 850 em uma última contagem), algumas delas frequentemente são mais estudadas e, por isso, amplamente testadas em relação à sua eficácia terapêutica.

Continue lendo

Deixar um comentário