A ORIENTAÇÃO PROFISSIONAL COMPLETA É UM TRABALHO EXCLUSIVO DO PSICÓLOGO

Muitas pessoas estão oferecendo o serviço de Orientação Profissional sem serem psicólogos.

Eles são chamados de coaches, orientadores de carreira, terapeutas e mentores profissionais, e oferecem um serviço para o qual nem sempre estão preparados.

Não podemos generalizar, pois existem muitas pessoas que estão fazendo um bom trabalho, qualificando-se intensamente para isto.

Porém a falta de regulamentação desta categoria profissional trás um risco para a sociedade.

Muitos clientes não sabem diferenciar um profissional que fez um curso rápido em que aprendeu algumas técnicas, daquele outro profissional sério, que se preparou consistentemente pra isto.

Porque um psicólogo é mais qualificado para prestar este serviço?

Um psicólogo estudou no mínimo 5 anos a ciência da Psicologia, que contempla um estudo profundo do ser humano. Portanto ele está preparado para lidar com as variáveis objetivas e emocionais envolvidas no processo.

Além de ter a compreensão da subjetividade que sustenta a escolha profissional, o psicólogo pode se valer  da utilização de testes de avaliação psicológica, instrumentos exclusivos da nossa profissão, que fornecem subsídios científicos para qualificar a Orientação Profissional.

Mas porque estas pessoas estão tomando tanto espaço no mercado de trabalho que deveria se exclusivo dos psicólogos?

Creio que nós psicólogos somos também responsáveis pelo que está acontecendo, porque não ocupamos este espaço de forma adequada.

Escolher uma profissão é uma das mais importantes decisões que a pessoa precisa tomar na vida.

Uma Orientação Profissional é fundamental, em qualquer fase que a pessoa se encontre. Ela é necessária na primeira escolha, ainda na adolescência, na fase adulta em uma segunda escolha, ou mesmo para uma alavancagem na carreira.

Portanto, a demanda existe! E muita!

Porém, atuar de forma adequada exige proatividade nesta direção profissional, qualificação constante, e divulgação do serviço oferecido.

E muitos psicólogos não fazem isto!

Entretanto, estes outros profissionais normalmente têm esta vertente de atuação bem definida, e principalmente se divulgam.

Por esta razão este serviço similar está avançando por um espaço de atuação que deveria estar ocupado pelos psicólogos.

Está na hora de repensar algumas premissas muito arraigadas na nossa profissão e investir em uma área profissional de grande demanda e de fundamental importância para as pessoas.

São três conselhos que tenho para os psicólogos que querem trabalhar nesta área, ou querem ampliar sua demanda de clientes nesta direção:

1 – Defina sua vertente de atuação!

Sair da atuação generalista vai dar consistência a sua carreira e vai fazer com que você fique conhecido por este serviço.

2 – Faça o seu trabalho com competência!

Entregue uma orientação profissional de alta qualidade e com embasamento científico, baseada em testes validados, e utilizando técnicas e dinâmicas adequadas.

3 – Divulgue seu trabalho de forma ética e profissional, mas divulgue!

Os clientes não vão te procurar se eles não souberem que você existe.

Não há mal algum que você divulgue seu trabalho, sempre de acordo com o código de ética do psicólogo.

Ofereça palestras em escolas, crie uma página profissional nas redes sociais e faça conteúdos sobre escolhas profissionais em blogs apropriados.

Ajude as pessoas com o seu conhecimento, e por fim os possíveis clientes irão ligar o seu nome ao serviço que você oferece, criando sua posição de autoridade no assunto.

E por fim, não se esqueça de valorizar o fato de você ser psicólogo, e mostrar o grande diferencial que você tem por ter uma ciência por trás do que você faz.

Luciana Lemos

Artigo anteriorPróximo artigo