Avaliar para reabilitar: a importância da avaliação neuropsicológica

avaliação neuropsicológicaA importância da avaliação neuropsicológica.

O conceito de saúde, principalmente ao que se refere à saúde mental é muito amplo, mas de uma forma geral significa um estado em que a pessoa se sente bem consigo mesma e com os demais, podendo usufruir plenamente da vida. A neuropsicologia é uma das ciências que vem ganhando mais destaque mundialmente por sua contribuição no campo da saúde mental. Ela estuda o funcionamento do cérebro e suas relações com o comportamento e as emoções humanas.

Dentre as funções mais estudadas pela neuropsicologia encontram-se a percepção (como organizamos as sensações recebidas pelos nossos órgãos sensoriais, por exemplo, como percebemos um quadro), a atenção (a capacidade de selecionar alguns aspectos da realidade, ignorando ou inibindo outros, como por exemplo, prestar atenção a uma aula e ignorar os outros pensamentos que vêm na nossa mente), a memória (capacidade de codificar, armazenar e recuperar uma informação, por exemplo, você pode se lembrar tanto da sua infância quanto de uma informação que recebeu a segundos atrás), da linguagem (que pode ser vista como a capacidade de se comunicar, seja de forma verbal ou não-verbal) e as funções executivas (que são várias funções relacionadas a coordenar o comportamento em prol de um objetivo, tais como iniciação, inibição, flexibilidade cognitiva e resolução de problemas- por exemplo todas os comportamentos que se tem que realizar para organizar uma festa de aniversário).

Estas funções neuropsicológicas são essenciais no nosso dia-a-dia e podem estar afetadas nos mais diversos quadros, tanto psicológicos como neurológicos, tais como: dificuldades de aprendizagem, dificuldades ocupacionais (no trabalho), transtorno de déficit atencional com ou sem hiperatividade, acidente cérebro-vascular (derrame), traumatismo craniano, acompanhamento pré e pós cirúrgico em quadros de epilepsia, etc. Estas funções cognitivas também podem estar prejudicadas, dificultando o tratamento de quadros psicológicos tais como depressão, ansiedade, transtorno obsessivo-compulsivo, etc.

Desta forma, a avaliação neuropsicológica tem o objetivo de verificar, através de entrevistas e de testes neuropsicológicos, quais áreas cognitivas estão prejudicadas, com o objetivo de reabilitá-las. Reabilitar significa trabalhar para que a pessoa consiga desenvolver o melhor aproveitamento possível de suas funções neuropsicológicas para viver melhor consigo mesmo e com os demais. Portanto, a avaliação e a reabilitação neuropsicológica são fundamentais sempre que, por diversas situações, o indivíduo sente que já não consegue “funcionar” tão bem quanto antes, têm dificuldades para pensar, para estudar ou trabalhar, para organizar sua vida e, por causa destas limitações também apresentam dificuldades sociais em conviver com as demais pessoas. Elas podem significar uma melhora significativa na sua saúde!

Janaína C. Núñez Carvalho (IBNeuro)

 

Artigo anteriorPróximo artigo