COMO ELABORAR UMA ORIENTAÇÃO PROFISSIONAL?

 

Todas as pessoas, em algum momento da vida, precisam de uma Orientação Profissional, seja para uma primeira escolha, seja para validar um caminho, ou mesmo alavancar uma carreira.

Qual o primeiro passo de uma Orientação Profissional?

A elaboração de um projeto adequado à necessidade do cliente é parte muito importante para a efetividade do atendimento.

Quais são os itens mais importantes deste planejamento?

Prepare a entrevista com cuidado, e faça isto elaborando perguntas objetivas e também reflexivas, de modo que você possa extrair o máximo de informações possíveis sobre o seu cliente.

A escolha de testes e dinâmicas adequados é essencial também e deve ser personalizado a cada caso, dependendo do objetivo da pessoa e faixa etária.

Quais são os instrumentos de uma orientação profissional completa?

Uma orientação profissional completa deve ter pelo menos uma entrevista inicial, aplicação de testes adequados e vivências, uma entrevista devolutiva com o laudo, e um planejamento de orientação personalizado, que deve ser adequado a cada cliente de acordo com a sua necessidade.

A entrevista é o início do processo, onde o profissional vai colher dados, pesquisar interesses, avaliar as possíveis influencias que a pessoa está tendo, seus valores, seus objetivos na vida, enfim coletar o maior número possível de informações para juntar ao resultado dos testes e percepções extraídas das vivências.

O laudo conclusivo deve ser cuidadoso, e a entrevista devolutiva deve esclarecer os detalhes e ajudar a pessoa e planejar seu caminho com as próprias conclusões a partir dos dados fornecidos. Quando malfeita, a orientação profissional pode prejudicar o cliente, em vez de ajudá-lo.

Quais testes usar?

Sugiro que sejam aplicados pelo menos um teste de cada uma das seguintes categorias:

  • Crenças, valores e atitudes
  • Habilidades e competências
  • Inteligência
  • Interesses, motivações, necessidades e expectativas
  • Personalidade
  • Processos afetivos e emocionais
  • Processos perceptivos e cognitivos

Os testes devem ser aplicados e corrigidos seguindo rigorosamente os métodos apropriados para que os resultados sejam fidedignos.

É importante utilizar dinâmicas de grupo e vivências?

Sempre que possível é interessante usar estas técnicas. A observação do cliente durante estas vivências ajudam a validar todo o conjunto de dados colhidos pelos outros instrumentos

Como deve ser feito o laudo?

Esta é a parte mais delicada do processo, e exige muita habilidade do psicólogo, pois é onde os seus conhecimentos e capacidade se síntese serão aplicados.

O laudo não deve ser uma junção simples dos resultados dos testes e das percepções extraídas da entrevista e das vivências. Ele deve ser um documento inteligente, onde as amarrações das informações forneçam um alicerce consistente para a tomada de decisão do cliente.

A Orientação Profissional termina com a entrega do laudo?

A entrevista devolutiva deve contemplar a explicação do laudo, e deve discutir com o cliente as questões objetivas e subjetivas do processo de escolha profissional, como mercado de trabalho, oportunidades e desafios das escolhas, onde buscar a formação, etc.

Porém, para que a Orientação Profissional seja mais completa, é desejável que seja feita uma Psicoterapia Breve com foco na aplicação prática dos resultados.

Porque este mercado de trabalho é importante para o psicólogo?

O psicólogo tem em mãos um mercado de trabalho amplo e necessitado de bons profissionais que façam este serviço. Ele pode se valer também de instrumentos exclusivos dos psicólogos que validam cientificamente o processo, que são os testes psicológicos.

Porém, é importante ressaltar a importância de somente usar testes validados pelo CFP e que estão com parecer favorável, tal como previsto na resolução 009/2018 e no Código de Ética do Psicólogo.

 

Luciana Lemos

Artigo anteriorPróximo artigo