Mentes psicopatas: como entender e tratar esses pacientes?

Chamar alguém de psicopata tornou-se, hoje, algo bem comum. Contudo, o que poucas pessoas sabem é que a psicopatia é um distúrbio mental bastante grave. Neste post, vamos falar um pouco mais sobre as mentes psicopatas e a melhor forma de lidar com indivíduos que apresentam essa doença.

Entenda o que é a psicopatia

Chamamos de psicopata o indivíduo que é clinicamente perverso e possui personalidade psicopática.

A psicopatia é um distúrbio psíquico que afeta a interação social, transformando-a em irregular e antissocial. Em geral, a psicopatia é uma doença causada por anomalia no cérebro. Sua origem pode ser neurológica ou psicológica.

Características de pessoas que sofrem de psicopatia

O psicopata sente-se superior aos outros e, por isso, sabe que é diferente. Pessoas que sofrem com esse transtorno possuem um grande vazio interior, são incapazes de sentir emoções e buscam prazer no sofrimento do próximo. Conseguem dominar qualquer conversa e costumam se vitimizar. Além disso, gostam de estar no comando, e seus discursos são sempre voltados para o “eu”.

Como são os psicopatas nos relacionamentos

Nos relacionamentos, o transtorno impõe que o indivíduo prejudique outras pessoas de forma psicológica, emocional, social, financeira ou profissional. Existem níveis de requinte em cada ação feita. O psicopata pode ter uma vida normal, mas sempre fingindo ser o que não é, criando personalidades para cada ambiente em que está presente, tirando vantagens em todas as ocasiões.

Incapazes de sentir emoções, os psicopatas mudam constantemente de ambiente e de parceiro amoroso.

Psicopatia e tendência ao crime

Os psicopatas têm propensão ao crime. Completamente astutos, raramente deixam pistas ou sentem-se culpados pelo crime que cometeram. Para eles, não existe culpa ou erro. Quando são presos, geralmente ficam em cela isolada, pois podem influenciar outros presos, impedindo a recuperação deles.

Entenda a diferença entre psicopata e psicótico

O psicopata é caracterizado por ausência de sentimentos, frieza, culpa e desvio de caráter. A pessoa que passa por surtos de delírios, alucinações ou paranoias sofre do transtorno mental chamado de psicose.

Tipos de tratamentos utilizados para psicopatia

Embora não existam evidências de que seja possível a recuperação total dos psicopatas, profissionais especializados apostam em alguns tratamentos para reverter o quadro:

1. Mostrar o que é certo e o que é errado

Se a psicopatia for diagnosticada ainda na infância, é possível ensinar a criança sobre o que é certo e o que é errado. Mostrar as atitudes positivas e as consequências que elas trazem é uma forma de mudar o comportamento da criança, ensinando-lhe sobre a noção do que é mau e do que é bom.

2. Inserir em programas de intervenção

Os programas de intervenção são centrados no controle de impulsos, raiva e agressividade, e também na aprendizagem de processos básicos de relacionamento interpessoal.

3. Mostrar ao indivíduo o que ele causou

Colocar o indivíduo de frente para o que causou a alguém pode ser uma forma de amenizar a indiferença que ele sente. Mostrar os sentimentos ruins e tristes que ele transferiu à vítima pode atenuar o seu comportamento.

E você? Conhece alguém que sofre de psicopatia? Conte para nós nos comentários!

 

Artigo anteriorPróximo artigo

Send this to a friend