WISC IV – Conheça as principais atualizações

wiscA Escala de Inteligência Wechsler para Crianças – WISC IV tem como objetivo avaliar o desempenho cognitivo, a capacidade intelectual e o processo de resolução de problemas em crianças.

Utilizado para amplo entendimento do funcionamento cognitivo, o teste pode identificar talentos e deficiências intelectuais, capacidades e dificuldades de percepção em crianças em diferentes condições neurológicas e de desenvolvimento. 

Resultado como base para planejamento de tratamento, tomada de decisão clínica ou pedagógica. O teste WISC IV fornece informações importantes para avaliação neuropsicológica e dados para pesquisas. É preciso que os profissionais aprendam a nova edição vigente, quais as alterações realizadas, a forma de aplicação, correção, pontuação e interpretações, para que um bom uso do instrumento ocorra.

Publicado em 2003, doze anos após a versão anterior, o WISC-IV introduziu mudanças como nunca antes na história das escalas Wechsler. Quanto ao conteúdo do instrumento, foi simplificada a estrutura fatorial e reformulou-se a constituição dos subtestes. Com essa renovação, a editora, The Psychological Corporation, buscou melhorar as qualidades psicométricas da escala, aproximar o teste às novas teorias e unificar o modelo fatorial das escalas Wechsler de inteligência. Quanto à forma de aplicação e à aparência visual e física do material, o WISC-IV também trouxe melhoramentos, simplificações e atualizações.

O Curso Wisc IV visa apresentar a Escala Wechsler de Inteligência para Crianças – 4a Edição (WISC-IV), capacitando o profissional a aplicar, corrigir, pontuar e interpretar os resultados fornecidos pelo instrumento.

Foram introduzidos dois tipos de ajustes mais relevantes para a teoria: (a) modificação dos rótulos de dois fatores, denotando uma redefinição dos construtos subjacentes: Resistência à Distração recebeu a denominação de Working Memory – introduzida pelo WAIS-III e traduzida como Memória de Trabalho (MT) (Nascimento, 2000) ou Memória Operacional (MO) na adaptação brasileira (Wechsler, 2004), enquanto o fator Organização Perceptual ficou nomeado como Raciocínio Perceptual (RP); e (b) simplificação do modelo hierárquico fatorial: foram extintos o QI Verbal (QIV) e o QI de Execução (QIE), com o qual desapareceu a hierarquização que agrupava os quatro fatores em duas grandes áreas. Pelo novo modelo, o QIV ficou assimilado ao índice de Compreensão Verbal (CV) e o QIE equiparou-se ao índice RP. Os fatores CV e Velocidade de Processamento (VP) não foram renomeados.

A estruturação do instrumento ainda teve outras importantes modificações práticas: foram eliminados três subtestes (Arranjo de Figuras, Armar Objetos e Labirintos) e acrescentados cinco: Sequência de Números e Letras, Raciocínio Matricial (ambos adaptados do WAIS-III) e os novos subtestes Raciocínio com Palavras, Conceitos em Imagens e Cancelamento. Na estrutura do WISC-III, aplicavam-se dez subtestes e eram obtidos três QIs, ou aplicavam-se doze subtestes e eram obtidos, além dos QIs, quatro índices fatoriais (Figueiredo, 2001). No modelo da quarta edição, os quatro índices são obtidos com os dez subtestes principais. Dessa forma, do total de 15 subtestes, cinco ficaram como suplementares, servindo como substitutos em caso de algum não ser aplicável (por exemplo, por dificuldades sensoriais ou motoras da criança). O índice CV é avaliado pelos subtestes Semelhanças, Compreensão e Vocabulário (sendo suplementares: Informação e Raciocínio com Palavras), MO é um domínio avaliado pelos subtestes Dígitos e Sequência de Números e Letras (tendo Aritmética como suplementar) e RP é avaliado por Cubos, Raciocínio Matricial e Conceitos de Figuras (Completar Figuras é suplementar). VP permanece constituído pelos subtestes Código e Procurar Símbolos, e conta com o subteste Cancelamento como suplementar (Kaufman, Flanagan, Alfonso & Mascolo, 2006).

Adicionalmente, o WISC-IV abreviou o tempo de aplicação, simplificou a administração dos itens e criou os Escores de Processo. Tais escores são novos indicadores que oferecem informações mais específicas sobre os processos cognitivos envolvidos na realização das tarefas de alguns subtestes (Cubos sem bônus de tempo; Dígitos na ordem direta e na ordem inversa; Cancelamento aleatório e estruturado) e são apresentados em uma escala com média igual a dez e desvio padrão de três. O material também foi atualizado quanto à portabilidade e apresentação visual.

 

Fonte: Pepsic

 

Artigo anteriorPróximo artigo