Transtornos Emocionais do Envelhecimento
Transtornos Emocionais do Envelhecimento
24 de julho de 2020
Neuro sem neura
Semana Neuro sem Neura! 😌
27 de julho de 2020
Exibir tudo

Desenvolvimento Infantil segundo Piaget

DESENVOLVIMENTO INFANTIL SEGUNDO PIAGET

Piaget considera 4 períodos no processo evolutivo da espécie humana que são caracterizados “por aquilo que o indivíduo consegue fazer melhor” no decorrer das diversas faixas etárias ao longo do seu processo de desenvolvimento. São eles:
• 1º período: Sensório-motor (0 a 2 anos)
• 2º período: Pré-operatório (2 a 7 anos)
• 3º período: Operações concretas (7 a 11 ou 12 anos)
• 4º período: Operações formais (11 ou 12 anos em diante)

Período Sensório-Motor (0 a 2 anos)
Fase em que a criança explora o mundo por meio dos sentidos. Ela precisa tocar, sentir e
provar os objetos. Aqui, as ações geralmente não são intencionais e a aprendizagem ocorre por reflexos.

  • Aprendizagem da coordenação motora elementar
  • Aquisição da linguagem até a construção de frases simples
  • Desenvolvimento da percepção
  • Noção de permanência do objeto
  • Preferências afetivas
  • Início da compreensão de regras

Período Pré-operatório (2 a 7 anos)
Corresponde ao período da educação pré-escolar. A fase é dividida em estágio egocêntrico (2 a 4 anos) e estágio intuitivo (5 a 7 anos). Também é na pré-operatória que aparece a função simbólica, em que os objetos começam a ser representadas por símbolos. É aqui que surge a noção de espaço e de tempo.

  • Domínio da linguagem
  • Animismo, finalismo e egocentrismo, isto é, os objetos são percebidos como tendo intenções
    de afetar a vida da criança e dos outros seres humanos.
  • Brincadeiras individualizadas, limitação em se colocar no lugar dos outros.
  • Possibilidade da moral da obediência, isto é, que o certo e o errado é aquilo que dizem os
    adultos.
  • Coordenação motora fina.

Período das Operações Concretas (7 a 11 ou 12 anos)
Nesse estágio, a criança já consegue usar a lógica para chegar às soluções da maioria dos
problemas concretos. Porém, sua dificuldade aumenta quando se trata de lidar com problemas
abstratos.

  • Início da capacidade de utilizar a lógica.
  • Número, conservação de massa e noção de volume.
  • Operações matemáticas, gramática, capacidade de compreender e se lembrar de fatos
    históricos e geográficos.
  • Autoanálise, possibilidade de compreensão dos próprios erros.
  • Planejamento das ações.
  • Compreensão do ponto de vista e necessidades dos outros.
  • Coordenação de atividades, jogos em equipe, formação de turmas de amigos (no início de
    ambos os sexos, no fim do período mais concentrada no mesmo sexo).
  • Julgamento moral próprio que considera as intenções e não só o resultado (por ex. perdoar
    se foi “sem querer”). Menos peso à opinião dos adultos.

Período das Operações Formais (11-12 anos em adiante)
Nessa última fase, o pensamento lógico já consegue ser aplicado a todos os problemas que
surgem. No entanto, isso não quer dizer que todo jovem nessa faixa etária seja totalmente
lógico nas suas ações.

  • Abstração matemática (x, raiz quadrada, infinito)
  • Formação de conceitos abstratos (liberdade, justiça)
  • Criatividade para trabalhar com hipóteses impossíveis ou irreais (se não existe gravidade,
    como funcionaria o elevador? Se as pessoas não fossem tão egoístas, não precisaria de
    polícia.). Possibilidade de dedicação para transformar o mundo.
  • Reflexão existencial (Quem sou eu? O que eu quero da minha vida?)
  • Crítica dos valores morais e sociais
  • Moral própria baseada na moral do grupo de amigos
  • Experiência de coisas novas, estimuladas pelo grupo de amigos
  • Desenvolvimento da sexualidade

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *