Indicação de livro e filme: O CASTELO DE VIDRO

Como saber se uma pessoa que pretende ter uma arma de fogo está em condições psicológicas para tal?
Como saber se uma pessoa que pretende ter uma arma de fogo está em condições psicológicas para tal?
12 de julho de 2019
TERAPIA COGNITIVO COMPORTAMENTAL O que é e como funciona?
Terapia Cognitivo Comportamental – O que é e como funciona?
25 de agosto de 2019
Exibir tudo

Indicação de livro e filme: O CASTELO DE VIDRO

Indicação de livro e filme: O CASTELO DE VIDRO

Um olhar ampliado

Se quisermos efetivamente ajudar o outro, temos num primeiro momento deixar a “verdade” do cliente de lado.

O que isso significa? Que devemos ampliar o olhar para todo o contexto onde o cliente está inserido, para as outras versões e sobretudo para aquilo que o cliente realmente precisa.

O perigo é se tornar um aliado do cliente ao invés de oferecer a ajuda necessária. Quando estamos do lado do cliente, julgamos a sua história, negamos sua realidade e isso subtrai  os recursos da ajuda.

Levar o cliente a perceber a realidade e mais do que isso transformá-la em recurso para uma vida mais saudável em todos os aspectos é o caminho mais seguro tanto para ele quanto para o terapeuta.

Ter este olhar ampliado é fundamental para o sucesso na relação terapêutica. Sobre isto, Bert Hellinger nos ensina: “Qualquer sistema de relacionamento é um todo. Se virmos as pessoas em seus contextos mais amplos, nossas percepções de liberdade de escolha, responsabilidade, bem e mal mudarão.”(…) Em psicoterapia Sistêmica, é mais simples e mais eficaz evitar por completo os juízos morais…”.

Realizar um atendimento livre de julgamentos e com um olhar ampliado depende do autodesenvolvimento do terapeuta, de treinamento e de capacitações.

Essa busca é essencial, pois só a partir desse desenvolver-se é que ganhamos aptidão para a visão ampliada.

O  livro, O Castelo de Vidro, que transformou em filme, nos oferece a oportunidade de treinarmos este olhar. E mais do que isso, desenvolver a humanidade que acolhe toda a história com respeito e dignidade.

Andréia Castagna Ferreira

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *