Será que estou deprimido?

(Dra. Karen Câmara)

A depressão se caracteriza por vários sintomas. Um dos principais é o que se chama de humor deprimido. Isso é descrito, por alguns pacientes, como uma sensação de grande tristeza e desânimo. Parece que tudo está difícil, muito difícil. É necessário um enorme esforço para viver o dia a dia, como se a pessoa tivesse que empurrar uma tonelada ladeira acima o dia todo, todos os dias. Atividades rotineiras, que eram realizadas facilmente, passam a ser extremamente onerosas. Uma simples ida ao supermercado requer um imenso esforço, como se fosse uma tarefa dificílima.

Parece que falta energia: energia física, energia mental, energia emocional. Tudo cansa. Tudo dá tédio. A pessoa perde o interesse por atividades que antes gostava. Se alguém convida para sair, percebe que não tem a menor vontade de sair. Quer ficar em casa, muitas vezes dentro do quarto, sem falar com ninguém. Quando sai, pensando que vai melhorar, não acha graça em nada, tudo lhe parece inútil, nada dá prazer. Rapidamente a pessoa se cansa e quer voltar para casa. Aliás, a sensação de cansaço é muito comum nos deprimidos, não só uma sensação constante de cansaço como também o cansaço que surge com qualquer atividade, por mais leve que seja.

Pode haver alterações no apetite. É bastante comum haver uma diminuição do apetite, que pode ocorrer paulatinamente ou de repente. Lembro-me de uma pessoa que contou que estava comendo uma banana quando, ao chegar à metade, sentiu que havia perdido totalmente o apetite e não conseguiu comer a metade restante. A partir desse momento, o ato de comer passou a ser algo desagradável. Embora seja menos comum, pode acontecer o contrário, ou seja, pode haver um aumento do apetite, principalmente por doces e chocolates.

Outra função biológica que geralmente fica alterada é o sono. A pessoa pode ter dificuldade para conciliar o sono. Vai para cama, fica horas rolando para cá e para lá e só consegue dormir horas depois. Ou então, dorme no horário habitual mas acorda no meio da noite e fica horas sem conseguir dormir novamente. Às vezes acorda algumas horas antes do horário que está acostumada e não consegue dormir mais. Acontece também do sintoma se apresentar como excesso de sono, a pessoa dorme mais de dez horas por noite ou dorme duas horas a mais que seu habitual.

Problemas na área sexual também ocorrem nas pessoas deprimidas. É frequente haver queixas de diminuição da libido, dificuldade de se excitar e manter a excitação e/ou a ereção, problemas em atingir o orgasmo ou ejaculação e até a percepção que o orgasmo não é tão prazeroso como era antes.

No aspecto mental, pode haver pessimismo, ideias de culpa, baixa autoestima, lentificação dos pensamentos e do raciocínio, diminuição da memória e da concentração, dificuldade de tomar decisões. Alguns deprimidos têm ideias frequentes de suicídio, acham que esta é a única saída de seu inferno interior.

Emocionalmente, a pessoa pode estar mais irritável, impaciente, ansiosa ou pode se perceber indiferente, triste, com a sensação de estar esvaziada de emoções.

Esses são alguns dos sintomas que podem estar presentes em uma pessoa deprimida, mas cada pessoa é única e seus sintomas podem variar em número e intensidade.

Se você tem alguns desses sintomas há pelo menos duas semanas e eles estão te incomodando a ponto de prejudicar sua qualidade de vida, seria aconselhável procurar ajuda de um profissional na área de saúde mental.

Fonte: Fãs da Psicanálise

Cursos Relacionados:

Terapia Cognitiva

A Prática Clínica em Psicoterapia

Depressão, Transtorno Bipolar e Síndrome do Pânico – Compreensão, Diagnóstico e Tratamento

 

Artigo anteriorPróximo artigo